Construindo um scanner 3D de baixo custo

Você se lembra do nosso primer vídeo no canal do YouTube? Se não, deixo-lhe o vídeo abaixo.

Lá falamos sobre as 3 fontes onde podemos obter um arquivo 3D. O primeiro o vimos naquele vídeo, que é criar um modelo para imprimir com um software de desenho 3D; outra fonte é encontrar modelos em sites como nossa comunidade Thingiverse, que também vimos em outros de nossos vídeos; e a última fonte é digitalizar um objeto físico existente com um scanner 3D.

Um scanner 3D é um dispositivo que analisa um objeto ou cena para coletar dados sobre sua forma e, ocasionalmente, sua cor. As informações obtidas podem ser usadas para construir modelos digitais tridimensionais que são usados ​​em uma ampla variedade de aplicações e atividades, como industrial, arqueologia, arquitetura, engenharia e entretenimento (como produção de filmes e videogames).

O que precisamos para digitalizar o objeto?

  • Um objeto que queremos escanear, como um boneco;
  • Um smartphone que servirá de câmera para o scanner 3D;
  • E para construir este último, filamento PLA e uma impressora MakerBot, porque imprimir com ela é muito fácil.

Vamos novamente à comunidade favorita do 3D printer, a nossa comunidade Thingiverse, e procuramos o post chamado ‘The $30 3D scanner‘.

Fazemos o download do arquivo 3D, descompactamos, abrimos ele no MakerBot Print, e enviamos para impressão.

Um scanner 3D geralmente cria uma nuvem de pontos a partir de amostras geométricas na superfície do objeto. Esses pontos podem então ser usados ​​para extrapolar a forma do objeto, este é um processo chamado reconstrução. Os scanners 3D diferem das câmeras convencionais porque os primeiros coletam informações sobre a geometria do ambiente. O modelo obtido por um scanner 3D descreve a posição no espaço tridimensional de cada ponto analisado.

Para substituir essa funcionalidade, usaremos um software de digitalização gratuito chamado RealityCapture. Fazemos o download do site oficial, e instalamos com o clássico “Próximo, próximo, próximo.” Abrimos ele e carregamos as fotos que tiramos há pouco, quanto mais fotos tiramos e de mais ângulos, o software vai funcionar melhor, é aí que nosso scanner 3D impresso facilita a vida para esta parte do desenho.


Assim que o arquivo 3D estiver pronto, somente se acharmos conveniente, podemos dar a ele alguns retoques finais com um software de desenho gratuito como o Blender. E é assim que convertemos um objeto físico existente em um arquivo 3D, pronto para enviá-lo ao nosso software MakerBot Print.

Você também pode assistir ao vídeo completo abaixo:




Fonte: Canal do YouTube da MakerBot Store
Autor: Edú Saldaña

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo